Ela tinha um sonho: ler e escrever. Filha mais velha de uma família de imigrantes italianos, quando criança foi tirada da escola para trabalhar na roça. Já aposentada, tentou por 15 anos aprender nos programas de Educação para Jovens e Adultos. Não conseguiu. Chorou muito.

Créditos: Divulgação

Tetê Brandolim, 86 anos, foi alfabetizada aos 82 anos e hoje faz poesia com retalhos

Mas o mundo das letras se abriu para Tetê Brandolim em 2013, quando, com a ajuda do método do educador Paulo Freire, sua vida cruzou com a da educadora Jany DiLourdes Nascimento. Da receita do pão às histórias da fazenda, foram necessários só poucos meses para ela estar alfabetizada.

Para escrever o primeiro cartão de Páscoa para os cinco filhos, a educadora trouxe cartolinas e chita para enfeitá-los. Sobraram alguns retalhos. Foi a partir deles que Tetê criou uma técnica de colagem. “Comecei brincando e deu certo”, conta. Flor a flor, das minúsculas às grandes, ela recorta e monta as telas, que anunciam uma primavera constante.

Créditos: Divulgação

Flor a flor, das minúsculas às grandes, ela recorta e monta as telas, que anunciam uma primavera constante

Já são mais de 350 quadros, 50 deles comercializados no Brasil e também na Alemanha, Austrália e Estados Unidos. “Eu não paro, todo dia tenho que fazer um pouquinho”, diz a artista. “Gosto porque distrai a cabeça. Não dá espaço para nenhum pensamento ruim.”

Numa caixinha, ela guarda a matéria-prima: flores e animais coloridos, delicadamente recortados do tecido de algodão que ela ganha da filha Maria Zulmira de Souza, a Zuzu, sua maior incentivadora e que agora está em busca de patrocínio para finalizar o livro "O Jardim de Tetê". Depois, os recortes são colocados sobre a tela e começa a montagem, que pode durar até três dias. “Eu monto e desmonto tudinho até ficar do jeito que eu quero”, explica.

Nos quadros, Tetê – que já participou de oito exposições e está com suas obras expostas durante a Primavera no Espaço Zym – diz que coloca a gratidão que tem pela vida, pelas letras, pela flores, por tudo. “Chegou a hora de as flores se abrirem e de os passarinhos voarem”, diz. Fazendo poesia com retalhos.

Créditos: Divulgação

Já são mais de 350 quadros, 50 deles comercializados no Brasil e também na Alemanha, Austrália e Estados Unidos

Créditos: Divulgação

Com suas obras, Tetê Brandolim já participou de oito exposições individuais e coletivas

Por QSocial