A Rússia está em todas as rodas de conversa por causa da Copa do Mundo, mas o país, claro, tem muito mais histórias para oferecer do que aquelas contadas dentro dos gramados. Trata-se de uma região pródiga em revelar talentos não exatamente com a bola nos pés, mas com canetas e câmeras em punho – Tarkovski no cinema e Dostoiévski na literatura são nomes que simbolizam a riqueza russa nas artes. Na fotografia, um exemplo recente que extrapola a técnica esmerada na captação das imagens são as fotos de um casal apaixonado em  seus anos de maturidade.

Um casal apaixonado representa o amor na maturidade

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

Um casal apaixonado representa o amor na maturidade

Ao observar a leveza pictórica à beira-mar dos gestos carinhosos de Valentine aos 62 anos e Sergei aos 45 – o ensaio foi realizado em 2017 –, um dos primeiros pensamentos que nos ocorrem diz respeito à atemporalidade do amor.

As lentes que produziram tanto lirismo pertencem à fotógrafa russa Irina Nedyalkova, uma artista da... ficção. Sim, é isso mesmo: esses europeus orientais são mesmo muito bons em fabricar romances que não necessariamente são reais.

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

O mar é de verdade; a possibilidade do amor também

Embora os "takes" tenham viralizado nas redes sociais e até arrancado lágrimas dos mais emotivos, a verdade veio à tona como se navegasse naquele mar azul que envolve os olhares apaixonados de Valentine e Sergei: eles se encontraram, na verdade, apenas para posar para a fantasia fotográfica idealizada por Irina. Ou seja: os "takes" são "fakes".

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

"Eu sei que vou te amar..."

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

"Olhos nos olhos..."

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

E o vento levou... o chapéu

O "mise en scène", no entanto, não esconde uma autenticidade universal: o amor, ou a paixão mais genuína, de fato não tem idade.

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

"Os Pássaros", de Hitchcock - não, não é

Créditos: Reprodução/Irina Nedyalkova

"Já podemos descansar?"

Leia também: Aos 80, carioca faz 5 aulas de balé clássico por dia

Por QSocial