Se algum dos cinco netos da australiana Irene O’Shea disser que “vovó está no céu”, não pense em uma notícia triste. Muito pelo contrário – aos 101 anos, ela voa alto para quebrar recordes: neste mês, tornou-se a mulher mais velha do mundo a saltar de paraquedas.

Em seu país de origem, Irene é a rainha das alturas desde 2016, quando, ao completar 100 anos, pulou para a glória de ser a pessoa de idade mais avançada a praticar paraquedismo em terras australianas.

Apesar de dizer que sempre quis se arriscar nesse esporte, ela deu o passo definitivo para conquistar o espaço só depois de um século de vida por uma causa mais elevada.

Créditos: Bryce Sellick/SA Skydiving

Um voo para o recorde mundial

Seus saltos no ar são realizados para arrecadar fundos para pesquisas na Austrália sobre a Doença do Nervo Motor (MND), tipo de enfermidade neurobiológica que vitimou sua filha Shelagh há nove anos.

No dia do pulo que a levou a conquistar o recorde mundial, Irene não parecia nervosa. “Não fiz nenhuma preparação especial [para o salto], porque nunca tive medo de altura”, disse ela ao jornal australiano "The Advertiser". “Mas você nunca me verá perto da água.”

Créditos: Bryce Sellick/SA Skydiving

Irene conquista o espaço

Pilhado, mesmo, estava Jed Smith, de 24 anos, o instrutor da vovó paraquedista na ocasião. Ele não estava acostumado com alunos centenários, mas se surpreendeu com a tranquilidade da recordista. “Ela é fria como um pepino”, afirmou.

Créditos: Reprodução/Seven News

Irene em seu primeiro salto, quando era mais jovem, aos 100

Irene, que mora sozinha, tem 11 bisnetos e costuma dirigir um Fiesta, não revela nenhum segredo especial para sua longevidade: diz que leva uma vida comum. Talvez ela não se refira ao tipo de esporte que tem praticado.

Por QSocial